domingo, 21 de junho de 2015

EXPEDICION RUTA DE LOS ANDES 2015 - Parte III - TURISMO NO CENTRO-OESTE (Dias 05 e 06)



DIA 05 - BARRA DO GARÇAS/MT a CUIABÁ/MT (07/04/2015)

Após uma boa noite de sono, acordamos cedo, disposto a pegar a estrada logo no início do dia. Antes de tomarmos o café, fomos ao outro hotel do mesmo proprietário, onde estacionamos as motos no dia anterior, para pegá-las.

Eu e Hélio fomos os últimos, e quando lá cheguei, fui ligar a moto, e aí veio a surpresa: a bateria de minha moto havia descarregado. Pelo jeito, nossa partida iria atrasar. Recorri aos vastos conhecimentos de mecânica e eletricidade motociclísticas de Helenildo, e tentamos fazer uma "chupeta" da bateria de outra moto. Sobrou para a moto de Hélio. A primeira tentativa quase resulta num acidente, pois inverti as polaridades da bateria. Na segunda conseguimos dar partida na minha Sertão. Levei a moto até a frente de nosso hotel, mas ao chegar e desligar a moto, novamente ela não deu partida. Helenildo avaliou que a bateria estaria muito comprometida (ela já tinha mais de 02 anos) e teríamos de providenciar a compra de uma bateria nova. 



Subimos todos para tomar o café da manhã. Ponderei com meus companheiros que eles poderiam prosseguir viagem, ou pelo menos uma parte deles, que eu os alcançaria tão logo resolvesse esse problema elétrico. Todos resolveram esperar por mim.

Terminei meu café da manhã e segui caminhando, com a bateria de minha moto em mãos, visitando algumas lojas de moto peças das redondezas. Não encontrei nenhuma bateria compatível e retornei ao hotel. Chegando no hotel, já se encontrava por lá um motociclista local, o Vilmones, que havia parado ali ao ver nossas motos na frente do hotel. Ao saber de minha necessidade, prontamente ligou para um colega, dono de uma auto elétrica, que informou que tinha uma bateria nova para minha moto. Não sei se já comentei isso antes, mas falei para meus companheiros de viagem: "Alguém lá em cima está nos acompanhando e protegendo nesta viagem!"



Vilmones ainda providenciou meu "reboque" até a loja de seu amigo Jorginho, a Líder Baterias. Enquanto estava lá, chegou mais um colega motociclista local, o Moacir. Ele acabara de realizar praticamente o mesmo roteiro que iríamos fazer e passou muitas dicas, especialmente sobre o trecho internacional de nossa viagem. Acompanhei os serviços por um tempo, mas acabei retornando ao hotel, de carona com Moacir, ficando de buscar a moto posteriormente.



Fiquei no hotel, "almoçando" um suco turbinado à base de açaí e um zilhão de acompanhamentos, que também já havia sido o almoço dos demais. Recebemos a visita e solidariedade de mais um irmão motociclista, o Marcelino, que veio oferecer sua ajuda. Agradecemos, pois a situação já estava resolvida, e conversamos um pouco sobre a viagem com ele, também conhecedor dos trechos que iríamos passar.

Moacir passou no hotel, para mais uma carona até a Líder Baterias, onde iríamos pegar minha moto, e de lá já seguiríamos viagem. Os outros nos seguiram em suas motos. A loja ainda estava fechada, por conta do intervalo do almoço, mas logo chegou um funcionário e a abriu. Fui  logo tentando ligar a moto e... nada. Com a ajuda de um mecânico/eletricista que estava de passagem pela loja e Helenildo, foram feitos alguns testes, e concluíram que a bateria nova estava defeituosa. A sugestão foi completar a bateria original, dar uma carga rápida, para ver de poderíamos seguir viagem, pois no dia seguinte eu (e também Hélio e Rodolfo) tinha uma revisão agendada na BMW de Cuiabá/MT. Funcionou!

Assim, apenas às 14:00 h, com bastante atraso, iniciamos o percurso previsto para este dia: Barra do Garças/MT a  Cuiabá/MT. Fizemos nossa primeira parada num posto de combustível à margem da BR 070, denominado Posto Jardim, percorrendo 154 km neste trecho. Chegamos às 15:30 h. Parada rápida e partimos às 15:50 h.

Prosseguimos pela BR 070. Fizemos nossa próxima parada em Primavera do Leste/MT, onde chegamos às 17:05 h, percorrendo 127 km. Como sempre, aproveitamos a parada para perguntar sobre o estado da estrada até Cuiabá/MT. Informaram-nos que a estrada estava boa, mas a melhor opção para se chegar em Cuiabá/MT, seria através da Chapada dos Guimarães, pela MT 251. Segundo nos disseram, isso evitaria um grande tráfego de caminhões. Resolvemos seguir a dica.



No restante de nossa viagem, deixei de registrar os horários e as quilometragens. Vou considerar as quilometragens apuradas pelo Google Maps. Seguimos pela BR 070 até Campo Verde/MT, onde chegamos já ao anoitecer. Fizemos mais uma parada rápida, partindo logo e pegando a MT 251. Seguimos pela MT 251, já noite fechada, sem poder aproveitar o visual da Chapada dos Guimarães. Chegamos em Cuiabá/MT e após muitas voltas em busca de nosso hotel, o localizamos, encerrando a viagem por volta das 21:00 h. Em Cuiabá ficamos no ABUDI HOTEL.

Consultando o Google Maps, o trecho de Primavera do Leste/MT a Cuiabá/MT, seguindo o trajeto que fizemos. tem 244 km.

QUILOMETRAGEM DO DIA:    525 KM.
QUILOMETRAGEM TOTAL:  3.384 KM.

DIA 06 - CUIABÁ/MT (08/04/2015)

Acordamos tranquilos, logo cedo, pois pela primeira vez em 05 dias, teríamos um dia livre de estradas. Havíamos programado uma parada em Cuiabá/MT, para a revisão/troca de óleo de todas as motos, ficando com o resto do dia livre.



Qual não foi nossa surpresa, ao sermos informados na recepção do hotel, que o dia 08 era era feriado em Cuiabá! As BMWs teriam de esperar o dia seguinte para fazer as revisões, enquanto as outras duas motos (Yamaha XT 660 e Honda Transalp) poderiam ir até o município vizinho de Várzea Grande/MT.

Já que teríamos muito tempo livre, resolvemos aproveitar e conhecer a Chapada dos Guimarães. Conseguimos contatar um táxi, para nossa excursão.

Seguimos pela mesma estrada pela qual chegamos em Cuiabá/MT na noite anterior, a MT 251. Fizemos nossa primeira parada no Portão do Inferno. Depois seguimos para a exuberante cachoeira Véu da Noiva. De lá seguimos até um mirante, onde nosso "guia" nos informou que havia um marco que seria o centro geodésico da América do Sul, ou seja o ponto mais central do nosso continente. Segundo pesquisei posteriormente, o verdadeiro centro geodésico da América do Sul está localizado em Cuiabá/MT, e nós não o visitamos. De toda forma, a visita ao local vale a pena, pelas lindas paisagens que vislumbramos daquele ponto.






























video


Já era quase meio-dia, a fome foi apertando, e pedimos ao nosso "guia" que nos levasse a um bom restaurante. Fomos ao restaurante Penhasco, que fica na pousada de mesmo nome, nas bordas da chapada. Comida muito boa, tendo uma bela vista de cortesia, com o acompanhamento de uma boa pinga. Tivemos um verdadeiro banquete, depois de 05 dias sem um almoço decente. Saciados, voltamos ao nosso hotel. Helenildo e Lauro foram fazer a troca de óleo de suas motos em Várzea Grande/MT e nós ficamos no hotel. Nosso único outro compromisso nesse dia, foi o jantar, nas proximidades do hotel.

Decidimos que Helenildo e Lauro, sairiam logo de manhã cedo, no dia seguinte. Eu, Hélio e Rodolfo iríamos direto à revenda BMW, e após o término das revisões, seguiríamos também para Comodoro/MT.



Nenhum comentário:

Postar um comentário